27 de julho de 2020

O “Novo normal” e a sintonia familiar

Por Sandra Paro

Tempos modernos? Tempos difíceis, sim. Como preservar a sanidade das famílias? Estamos estressados, nossas crianças autistas também e mais! Como agir? Toda direção leva à segurança e à saúde das nossas crianças.

Estamos envolvidos numa situação que requer atenção, cuidados e sobretudo…calma! Muita calma nessa hora!

O chamado “novo normal” não é normal, muito menos aos olhos dos indivíduos no espectro autista. Qual o nosso papel, afinal?  Atenção família: somos pais, professores, tutores, cuidadores em tempo integral. E… ainda somos nós, cheios de sonhos esperanças e… muita insegurança! Cuidar da família sempre foi um objetivo para você? Se sim, você está bastante atarefado. Com a quarentena nossos objetivos, necessidades e prioridades mudaram, talvez não! O que sempre temos que ter em mente é… desacelerar, é acreditar que fazemos a diferença! Um estudo realizado na Universidade de Denver, nos EUA mostra que manter a rotina diária é importante e que conviver mais em família pode revelar uma sintonia interessante.

A Dra. Sarah Watamura, diretora de psicologia e do laboratório de saúde e desenvolvimento infantil revela algo que, de certo modo, já estamos experimentando: “Vivemos em um tempo e lugar em que a cultura dos pais nos EUA coloca expectativas extremas sobre os pais”.  No Brasil, também, mas diferentemente dos EUA ainda temos a insegurança na orientação adequada e na certeza do que é o correto, pois sim, muitas famílias ficam divididas entre tantas opiniões sobre o que é o correto e o que é adequado para a segurança e sobrevivência de todos. Famílias em que mais de um adulto trabalha e além do trabalho e as atividades curriculares de cada filho e a manutenção da casa: almoços caseiros, jantares e toda a rotina que deverá ser mantida ou estar de acordo com o caos que se instalará por falta de ordem e rotina. Ensinar os filhos em casa, quem já pensou nisso? Já era difícil e de repente tudo se torna mais difícil!

As pressões dos pais são enormes, como eles deverão administrá-las?

Pensando bem, o que é mais importante? Garantir noites tranquilas aos seus filhos, noites seguras, em que eles se sintam amados.
Nem sempre poderemos, como pais, fazer tudo o que gostaríamos ou deveríamos. Temos que focar no que é principal: inibir o sentimento de medo e nos concentrar em algo vindouro e transformador: promover o amor pela leitura. Uma grande oportunidade lhe foi dada… leia para o seu filho. É importante definir prioridades, a família fica sensível e responde ao que é essencial. Quando os pais se estressam ou protestam as crianças sentem isso e aí vem o prejuízo ao bem-estar geral da família e consequentemente aos resultados e à vida útil das crianças.

Pode parecer louco, mas é incrível a capacidade das famílias diante da adversidade, algo positivo e inesquecível pode acontecer, essa sintonia é algo que deverá ser construído e preservado é um momento único de confiança entre os componentes de uma mesma célula.
Evitar criticar, validar as emoções das crianças;

Evitar maneiras de fazer a sua criança se sentir melhor, mas proporcionar a ela momentos para se acalmar e então reconhecer suas emoções e oferecer opções para que as crianças possam processar e entender o que sentem.

Tirar a mente de uma situação que o corpo sente. Acalmar-se e ser capaz de pedir ajuda.
Peça um minuto para pensar sobre o que está acontecendo, depois responda a ele de maneira calma e racional.
Sincronize metas e expectativas que você possa apoiar durante a rotina da casa, considerando todos.

Dividir as responsabilidades é importante, as crianças têm pais e mães e contam com todos! É importante ter a sua porção de responsabilidade na criação.
Os limites sempre serão necessários para os filhos. Não podemos fugir desses por ocasião da pandemia. Rotinas mantidas, horários para dormir e acordar ajudam no processo. Estabelecer as responsabilidades de todos no ambiente pode ajudar também.

Estamos em casa, mas pensem… as pausas são importantes. Estabelecer um horário livre para as crianças só fará bem para o conjunto.
Reconhecer os comportamentos positivos de sua criança e usar isso em favor de estabelecer novos comportamentos adequados pode ser muito recompensador para o todo. Recompense sua criança diariamente e se beneficie desse processo.

A Dra. Cronsell também notou uma crescente cultura de medo em torno dos consultórios médicos e aconselha as famílias a consultarem seus médicos ao decidirem procurar atendimento médico ou não. Ela diz que é particularmente importante que os pais continuem buscando cuidados de rotina (como imunizações) para seus filhos, a fim de evitar o surgimento de outra epidemia.

Adequar a rotina, tornar o cotidiano menos complicado, adotar uma educação positiva e práticas comportamentais na convivência familiar, não parece simples para alguns, mas não custa tentar!

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário

Sobre o(a) autor(a)
Sandra Paro

Sandra Paro

Sandra Paro é mãe, professora, estudiosa, idealizadora da ABA+, analista do comportamento, consultora de recursos terapêuticos, corajosa, disciplinada e ensaísta para o ABA+
Produtos em destaque
Últimos artigos adicionados