31 de julho de 2019

Plano de Educação Individualizada – PEI

pei plano de educação individualizado Software para Autismo software para autistas Aplicativo para Autismo Aplicativo para autistas o que é aba ABA para autismo ABa para autista Autismo Leve Autismo Severo Autismo Brasil ciência ABA aba autismo sintomas autismo lei para autistas jogos para autista programas para autista Transtorno do Espectro Autista TEA

O PEI (Plano de Educação Individualizada) de um aluno é essencial na Educação Inclusiva.
Ele deve ser planejado para permitir que o aluno receba os benefícios educacionais em ambientes menos restritivos.
Também orienta, orquestra e documenta instruções especialmente projetadas para cada aluno com uma deficiência com base em suas necessidades acadêmicas, sociais e comportamentais exclusivas.
É primordial que se observem a realização acadêmica do indivíduo e o seu desempenho funcional.
Para tanto é preciso coletar todas as informações sobre o estudante com detalhamento suficiente para que todos que ainda não conhecem o aluno(a) possam entender o seu comportamento e suas necessidades no ambiente escolar.

No documento, portanto deve ser considerado:

  • A deficiência do aluno e como isso afeta envolvimento e progresso no currículo geral de educação;
  • Informações de avaliação e instruções de necessidades;
  • Preferências do aluno;
  • Vida independente e participação em comunidade;
  • Necessidades de ensino exclusivas do aluno.

No caso do estudante no TEA (Transtorno do Espectro Autista) deve-se incluir uma descrição das habilidades já relacionadas e mais as seguintes:

  • Comunicação;
  • Linguagem;
  • Social;
  • Interação entre pares;
  • Recreação;
  • Comportamentos interferentes;
  • Comportamento adaptativo;
  • Hábitos de trabalho, incluindo a atenção, distração e organização.

A equipe que gera o PEI deve incluir os pais na criação de metas para o estudante.
O staff de profissionais envolvidos no tratamento, orientados geralmente por um psicólogo comportamental (no caso de autismo) e psicopedagogo identificarão os objetivos relevantes, as habilidades e as áreas de necessidade para o aluno(a).
O documento deve abordar todas as áreas de necessidade do estudante e servir de orientação para os anos seguintes, objetivando a continuidade e aprimoramento do trabalho realizado com a criança.
Os objetivos descritos pela equipe devem ligar-se às metas educacionais e aquisição de conhecimento e habilidades que apoiem a autonomia, respeito às regras sociais e integração comunitária.
O que deve ser considerado:

  • Se é realizável em um ano;
  • É projetado para atender às necessidades do aluno considerando suas dificuldades para permitir que ele(a) seja envolvido e faça progressos no currículo de educação geral;
  • É projetado para atender a cada um dos outros alunos com necessidades educacionais que resultam da sua deficiência.

Observe-se que, os objetivos devem ser expressos de forma positiva e deve ser mensurável.

Os dados devem ser coletados para determinar a aquisição e para análise na tomada de decisões programáticas.
Há sete componentes básicos que devem ser considerados em um Plano de Educação Individualizada mensurável, eles respondem às perguntas: quem, o que, como, onde, quando, com e qual.

  • Quem – o nome do aluno (João);
  • O que – habilidade específica ou comportamento será alcançado? (Usar comunicação aumentativa);
  • Como – Em que nível ou de que maneira a habilidade será alcançada? (Para pedir comida e bebida);
  • Onde – Onde a habilidade será alcançada? Considere a configuração em qual a habilidade deve ser dominada. A habilidade está sendo ensinada em um ambiente individual e independente ou habilidade ser dominada em todas as configurações? (Em todas as configurações);
  • Quando – quando a habilidade será alcançada? (até o final do primeiro trimestre);
  • Com – Com que nível de sucesso? (pelo menos 10 vezes durante o dia);
  • Qual – medida será usada para medir o progresso (planilhas ou lista de verificação, com observação do professor (a));

Então:
Até o final do primeiro trimestre, a João irá usar comunicação aumentativa para solicitar comida e bebida em todas as configurações pelo menos 10 vezes por dia medido por uma planilha com registro e observação de professores.
O progresso de um aluno em cada meta anual deve ser medido e regularmente reportado ao aluno pais e profissionais envolvidos.

A equipe do PEI escolhe a maneira mais adequada de medir o progresso.

Um modo comum utilizado pelas escolas é a geração de relatórios de progresso, que são fornecidos na mesma época em que os boletins escolares são entregues.
O objetivo do Plano de Educação Individualizada é oferecer uma educação abrangente e apropriada, com o envolvimento de muitos participantes.
Uma perspectiva mais aberta permite a responsabilidade compartilhada em educar as crianças com deficiência entre todos os profissionais envolvidos e ainda reforçará a cooperação dos membros da equipe.
O PEI é um documento que oferece um planejamento dinâmico que com execução bem-sucedida colaborará imensamente para a inclusão escolar e para o desenvolvimento da criança com deficiência na escola.

Gostou? Envie para aquela pessoa que precisa ler isso.
Baixe aqui o Modelo PEI.
Conheça também nosso sistema ABA+, software para integração e supervisão de terapias de pessoas Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário

Sobre o(a) autor(a)
ABA +

ABA +

Produtos em destaque
Últimos artigos adicionados